0 Perfumes

Quer mudar de perfume, mas não encontra nada que seja o seu género. Quer oferecer um perfume a alguém, mas não sabe bem do que gosta. Não consegue explicar o que procura quando vai a uma perfumaria...
A Sociedade Francesa dos Perfumistas criou, em 1990, uma classificação que divide os perfumes em seis “famílias” aromáticas, tendo em conta o tipo de essências aromáticas que predominam na composição, muito útil para nos orientar na escolha.
1 A família dos chamados hesperídeos ou cítricos vai buscar essências aciduladas, frescas e revigorantes às cascas dos citrinos (laranja, limão, tangerina, bergamota), tal como nas antigas “águas-de-colónia”.
Hoje, mantêm a base cítrica, mas o coração da fragrância é mais persistente, com notas florais ou chipre.
Perfumes: Womanity de Thierry Mugler, Luna Rossa da Prada e Aqua Di Gioia de Giorgio Armani.
2 Os florais, como o nome indica baseados em aromas de flores, são os aromas tradicionalmente femininos e românticos. Podem ir da sensualidade opulenta da flora tropical à elegância clássica da rosa, sem esquecer o lírio, o jasmim, ou a violeta. Há perfumes florais construídos em torno de uma única flor, mas também composições alegres, que misturam várias flores campestres.
Perfumes: Boss Nuit pour Femme de Hugo Boss, Especially Escada Delicate Notes da Escada, J'adore L'Absolu de Dior, Eternity da Calvin Klein.
3 A família dos fetos (originalmente fougères, em francês) foi batizada, curiosamente, a partir de uma planta que quase não tem aroma, mas que neste caso representa a frescura das plantas herbáceas, muitas vezes associadas à alfazema, que evoca o cheiro a “roupa lavada”. Muitos perfumes masculinos clássicos pertencem a esta categoria.
Perfumes: Dolce & Gabana pour Homme da Dolce & Gabanna, Le Mâle de Jean Paul Gaultier, Cool Water de Davidoff.
 
4 A família dos chipres, cujo nome vem do lendário perfume Chypre de Coty. São fragrâncias que associam aromas cítricos a notas aromáticas fortes e “outonais” (madeiras exóticas, musgo) para criar uma espécie de contraste quente/frio.
Perfumes: Dahlia Noir de Givenchy, Valentina Assoluto de Valentino.
5 A família dos aromas amadeirados vai buscar a sua sensualidade envolvente às madeiras exóticas (sândalo, cedro-do-líbano, pinheiro selvagem) e às resinas balsâmicas (icenso, mirra). Estas essências conferem uma certa “densidade” ao perfume e já foram exclusivas dos perfumes masculinos, mas hoje agradam igualmente a homens e mulheres. Está na moda associá-las com flores e citrinos.
Perfumes: Elie Saab Le Parfum da Elie Saab, Encounter da Calvin Klein, 212 Men da Carrolina Herrera, Terre d'Hermès.
 
6 A família dos orientais caracteriza-se pela predominância de especiarias exóticas: baunilha, canela, pimenta, anis. Originalmente, continham essências de origem animal como o âmbar (matéria-prima rara e carríssima, produzida pelos cachalotes e recolhida junto à costa) e o almíscar – ingredientes tão caros e tão raros que hoje são, na maioria dos casos, substituídos por moléculas sintéticas equivalentes.
Perfumes: La Petit Robe Noir da Guerlain, Miss Dior Le Parfum da Dior, Coco Noir da Chanel, Angel de Thierry Mugler.
 



Nenhum comentário:

Blog Aline Miessa © Copyright 2012. Personalizado por Laysa Layout.